Meditação e a pandemia– uma prática suave em tempos de turbulência

12 de junho de 2020

Paulo K de Sá – Coordenador do Curso de Medicina da UNIFASE/FMP

Em tempos de turbulência, conflitos e grandes pressões, as pessoas despertam para alguma coisa além do que elas vivem rotineiramente. A maneira de lidar com os desafios pode ser desenvolvida através de práticas diversas, desde a expressão artística, passando pela atividade física e/ou esporte, práticas religiosas, lazer na natureza ou outro meio que lhe traga sensação de paz e equilíbrio, como a prática da meditação, por exemplo. Em alguns casos, quando esses mecanismos não funcionam suficientemente, recorre-se à ajuda psicológica.

Porém, como lidar com um desafio de proporções gigantescas que leva ao sofrimento e limitação de milhares de pessoas, como a atual pandemia. A incerteza e a dúvida são a regra, mas não nos preparamos para isso e, portanto, entramos juntos em um estado dinâmico de ansiedade e angústia com distintas proporções em cada um de nós.

Parece que não há saída, mas há uma janela aberta para escaparmos, o terceiro espaço/tempo. O terceiro espaço/tempo nada mais é do que um estado de consciência onde podemos observar melhor os fenômenos que ocorrem no nosso interior e no exterior. 

Como fazer isso? Como conhecer esse terceiro espaço/tempo?

Através da meditação!

E qual a dica de meditação para esse momento?

Em primeiro lugar, fique com o corpo parado, de olhos fechados e focando a atenção na respiração sem interferir nela, pelo maior tempo que for possível. Ao pararmos e observarmos nossa respiração, sem interferir nela, entramos direto no terceiro espaço/tempo, acalmamos e conseguimos observar melhor o que se passa dentro de nós, de nossa mente, de nosso estado de consciência. 

A meditação é uma técnica e não precisa ter qualquer tipo de vínculo religioso ou crença.

Nesse tempo de pandemia, podemos fazer essa meditação modificando a respiração para reduzir o estado de ansiedade e agitação interna que nos encontramos. Interferiremos na respiração da seguinte forma: inspire profunda e lentamente, segure a respiração por três segundos e em seguida deixe o ar sair bem lentamente até o final, chamo a isso de ciclo respiratório. Repita esse ciclo respiratório no seu ritmo por 21 vezes. Após os 21 ciclos, respire normalmente por sete vezes e depois, se tiver tempo disponível, apenas fique na meditação respirando normalmente e aproveitando o estado de paz que te invade, pelo tempo que quiser.

A observação da respiração é a base da meditação e pode ser realizada com o corpo parado ou em movimento. No caso do corpo em movimento não recomendo os ciclos respiratórios, apenas recomendo observar a respiração no seu ritmo comum. Assim, você pode observar a sua respiração ao limpar a casa, varrer, lavar louça, tomar banho, cozinhar, arrumar a cama, dentre outras atividades domiciliares. Observar a respiração por um tempo te conduz ao terceiro espaço/tempo e permite que você faça o que tiver que fazer de modo focado e sem tensão.

Portanto, ainda que a sua vida esteja atribulada em casa, cheio de afazeres domésticos, além de ter que trabalhar e cuidar dos familiares e amigos, você pode eleger as atividades onde você vai realizá-las em estado meditativo, apenas observando a respiração e localizando a sua mente e consciência no terceiro espaço/tempo.

Boa prática!

Receba notícias & boletins do blog FMPFASE